TCC – Definições importantes (Tema e Orientador)

 

ProjetoArquiternura

 

Arquiternura, é o nome de um projeto onde várias blogueiras estudantes de arquitetura, dividem suas experiências e impressões na área, as meninas me receberam com muito carinho no projeto!

Para conhecer um pouco mais do projeto, segue o link no blog da Thuany, que foi a ”mentora” do mesmo, hehe!

Olá, no arquiternura desse mês irei falar um pouco da execução do tão temido TCC – Trabalho de Conclusão de Curso ou TFG – Trabalho Final de Graduação, enfim são inúmeros os nomes dados, a este trabalho final,  no qual me dedicarei nos próximos messes afim de obter o meu título de graduação em Arquitetura e Urbanismo. Acredito que este tema não dê para ser bem detalhado em um único post, portanto o dividirei em 3 partes, que apresentarei nos próximos arquiternuras.

IMG_20140303_111146

Iniciarei por alguns pontos básicos, no entanto fundamentais para um bom desenvolvimento do trabalho.

1. DEFINIÇÃO DO TEMA

Desde o ano passado, já tinha alguns temas em minha mente que me agradava e pensava em desenvolver no meu trabalho final, a idéia inicial era tentar aproveitar, pelo menos um pouco do tema que desenvolvi em minha IC – Iniciação Científica (tema de um próximo post), no entanto minha IC, se deu no ramo da área de Teoria da História da Arquitetura e Urbanismo, algo bem teórico e com quase nada de projeto arquitetônico. Como na minha faculdade, temos que entregar dois trabalhos (e 2 bancas ;o): uma Monografia (1º semestre, que entreguei agora dia 26 de Maio) sobre o tema escolhido e um Projeto Arquitetônico (2ºsemestre). Portanto teria que escolher algo que eu pudesse desenvolver ambas as coisas, o que não era o caso de minha IC, e lá foi eu achar outro tema e área de atuação dentro da arquitetura que me agradasse.

Tive o seguinte parâmetros para essa definição:

  • Algo que eu pudesse fazer um bom embasamento teórico – eu sempre adorei teoria, confesso que até mais que o ato de pojetar em si, o mundo de pesquisas acadêmicas e etc… sempre provocou em mim um enorme fascínio (pretendo fazer mestrado), portanto queria escolher um tema que eu pudesse fazer uma boa pesquisa e que de alguma forma no futuro contribuísse para meio acadêmico, e aproveitar o mesmo para escrever artigos, participar de congressos.
  • Algo que não se transformasse em um ”mostro”, na hora de desenvolver o projeto. Em muitas faculdades assim como a minha o TCC de Arquitetura é desenvolvido individualmente, portanto temos que ter em mente que se o tema for muitooooo extenso e complexo, teremos muita dificuldade na hora da execução do projeto, desde de a definição do programa de necessidade até os detalhamentos,  isso ao invés de favorecer o aluno pode atrapalhar, e muito.

TEMPLOS RELIGIOSOS

HABITAÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA OU CENTRO DIA (ASILO) – O meu tema se enquadra nesse;

ANFITEATROS

HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL E SUAS VARIAÇÕES

CENTRO COMUNITÁRIO

ESCOLAS PRIMÁRIAS E CRECHES

ACADEMIAS DE ESPORTES – O meu tema também encontra-se dentro desse;

Alguns temas criativos que surgiram:

CENTRO DE EQUOTERAPIA

INCUBADORA DE EMPRESAS

BICILETARIA – Local de encontro para ciclistas na cidade, a proposta deste não envolveu somente uma oficina de reparos e lojas mas também um café/bar, praça de convívio e amplo estacionamento, para deixarem os carros durante o passeio de bike; (Foi o tema que eu mais ”paguei um pau” rs).

O título do meu trabalho foi: CENTRO MULTIDISCIPLINAR DE PROMOÇÃO À SAÚDE DA PESSOA IDOSA

Queria trabalhar com o planejamento de ambientes destinados ao usuário idoso, analisando principalmente a influência que o envelhecimento causa sobre forma da pessoa interagir e responder ao ambiente construído.

Observei também a carência de locais adequados destinados a pessoa idosa na hora desta praticar exercícios físicos, então como projeto defini que faria um prédio (academia/clínica) que seria um centro especializado multidisciplinar, onde fisioterapeutas, nutricionistas, educadores físicos e psicólogos pudessem trabalhar juntos na promoção de uma melhora na qualidade de vida dessa população.Inicialmente pensei em reunir as seguintes modalidades de exercícios, bem como os profissionais responsáveis pelas mesmas: RPG, pilates, musculação e hidroginástica.

2. A ESCOLHA DO ORIENTADOR

Apesar de parecer algo simples, a escolha de seu orientador terá uma enorme influência durante todo o processo de desenvolvimento de seu trabalho. Digo isso, pois já nesses primeiros 5 meses de desenvolvimento de trabalho já tivemos colegas com sérios problemas com seus respectivos orientadores, inclusive tive uma colega muito próxima que resolveu atrasar 1 semestre seu TCC, para poder trocar de orientador.

Acredito que você não deva escolher seu orientador baseado somente em seu bom relacionamento ou amizade desenvolvida ao longo dos 5 anos ,principalmente pelo fato que muitas vezes seu tema não é da área de conhecimento de seu professor ”querido”, no entanto é fundamental que você tenha tido o mínimo de contato e relacionamento cordial com mesmo durante o curso. Pois é fundamental que você tenha confiança em seu orientador, ele não fará o trabalho por você, mas te dará as diretrizes a seguir e se você não confiar nelas, você ficará todo confuso e perdido.

Outro ponto que frisei na minha escolha foi na disponibilidade que esse orientador teria em me atender, nem sempre o melhor professor e profissional da faculdade será o melhor orientador, pois é natural que esse ”melhor” professor, justamente por ter se tornando o ”melhor”  têm uma agenda lotada de compromissos e muitas vezes um segundo ou até terceiro emprego, portanto sua disponibilidade será muito menor. Minha orientadora da Iniciação era uma professora e arquiteta de renome na cidade, ela tinha muita vontade em me ajudar, mas seus compromissos, viagens e clientes atrapalharam significativamente o desenvolvimento do trabalho, pois os horários de atendimento que ela marcava eram sempre esporádicos e ”malucos” , bem como as respostas de dúvidas que mandava por e-mail que demoravam às vezes dias por resposta. Já minha atual orientadora, ela só possuí a universidade como atividade profissional, portanto ela está quase todos os dias da semana na faculdade e sempre que pode nos atende entre uma aula e outra, além de um longo e caprichado atendimento semanal. Sobre e-mails, nunca vi pessoa tão rápida em responder, mando a dúvida  pela manhã e antes do almoço já obtenho resposta, também nos passou seu celular pessoal para tirarmos dúvidas rápidas via wats app. Só nessa primeira parte de desenvolvimento do trabalho sua disponibilidade, atenção e confiança mútua foram fundamental. Vi vários colegas totalmente perdidos desde coisas fundamentais de seu trabalho como conteúdo até pequenas superficialidades de como deveria ser entregue e formatado.

Quero ressaltar também que antes de escolher perguntei para os veteranos, sobre cada orientador, me lembro até hoje, quando no final do ano passado uma veterana elogiou sistematicamente minha orientadora, dizendo como ela era organizada e solicita, coisas que só se confirmaram. Em resumo brinco com os outros orientadores dela: ” se está difícil com a nossa orientadora, imaginem sem ela”.

No próximo arquiternura falarei sobre a forma como desenvolvi minha monografia  teórica e algumas dicas fundamentais sobre isso e como foi minha banca de meio de ano (que está marcada para a próxima quarta-feira dia 4).

Beijinhos

“Peça a Deus que abençoe seus planos e eles darão certo” Pv.16:3

 

Veja também as experiência com arquitetura nos blogs das meninas: AlanaAliceCarolina e Pâmela.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s